03
Out 11

Avô♥

Diário de Noticias

  

 

 

Morreu professor Nelson Mendes

 

Nelson Mendes

Dir. Inst. Nac. Educação Física

O director do Instituto Nacional de Educação Física, Nelson Mendes, morreu ontem. O funeral realiza-se hoje às 16.30, na Igreja de São Pedro dos Grilhões, no Livramento (Mafra). Professor na Universidade de Lisboa, foi descrito pelo seu reitor como "um homem extraordinário. Um dos autores que mais profundamente reflectiu sobre a dimensão humana do aco de educar". 

 

A Bola

 

 

Opinião

Sidónio Serpa

 

Nélson Mendes

Quando em 1970, terminado o liceu, entrei no velho Instituto Nacional de Educação Física, era recém-director o jovem e enérgico Prof. Nélson Mendes. Leccionava a uma das duas turmas do 1º ano a disciplina central do curso designada de ginástica teórica, onde se estudavam os fundamentos científicos da EF. A outra turma, onde fui incluido, era leccionada por Celestino Marques Pereira, um notável da época. Este tinha uma abordagem fisiologista e higienista, na tradição nórdica, e rigorosamente científica como aprendera na Bélgica onde se doutorara.

Entre alunos comentava-se a abordagem moderna de Nélson Mendes, inspirado na psicomotricidade de Le Boulch, na não directividade de Carl Rogers, nas teorias de Reich. O espírito curioso levou-me a frequentar igualmente as aulas deste professor. Aprendi a admirá-lo. Estimulava a auto-aprendizagem. Colocava as certezas em causa. Com António Paula Brito, terá determinado a minha decisão de ser psicólogo. Deve ter-me achado graça e ao longo dos anos conversámos muito.

A febre do 25 de Abril saneou todos os professores do INEF, Mendes incluido. Ficou muito magoado. Era a sua casa para cujo desenvolvimento trabalhava incessantemente, tendo sido determinante na sua evoluação e na da EF em Portugal. Passados os anos voltou muitas vezes ao posterior ISEF e FMH. Visitava-nos, conversava, acedeu a falar em cursos de mestrado. Continuou a escrever. Tinha uma inteligência superior e via o que o nosso olhar dificilmente percebe.

Religioso e mistico, descobriu uma nova realidade da vida que nos transcende e que o inspirava em tudo o que pensava e fazia. Partilhou os valores com a numerosa familia que constituiu e que o prolonga por cá. Acreditava -sabia!- que ao deixar esta vida encontraria a Verdade renovadora. Por isso, no domingo, no funeral, filhos e netos, por entre lágrimas, tocavam viola e cantavam canções de amor. Festejavam o grande momento após 78 anos na Terra.

 

 

Universidade Técnica de Lisboa

 

 

 

Faleceu o Professor Nelson Mendes, da Faculdade de Motricidade Humana (FMH), da Universidade Técnica de Lisboa (UTL).

 

Aluno brilhante, personalidade polémica, marcou várias gerações de estudantes como professor. Foi Director do INEF antes do 25 de Abril, tendo lutado pela integração do INEF no Ensino Superior. Foi uma figura marcante na história da FMH e deu uma grande contribuição na modernização dos métodos e concepções teóricas no domínio da Educação Física e Desporto.

 

A FMH acabou de perder uma das maiores figuras da sua história institucional.

 

Em memória do meu querido Avô♥

By Sara às 21:14 | comentar | ver comentários (3) | favorito
tags:
03
Out 11

Mais uma partida..

 

Ontem, domingo, fez uma semana que enterrámos o meu Avô. Hoje, a minha mãe tem de estar às seis e meia da manhã no aeroporto para ir para a Suiça. Em menos de um mês vi o Mário ir trabalhar para França, o meu Avô partir para nunca mais o ver (nesta vida) e agora vai a minha mãe trabalhar para fora.

Há gente que a censura por isto, mesmo que não o digam directamente... mas que vai ela fazer? Claro que custa deixar-nos, filhos, para ir trabalhar num outro paí. Claro qu custa separar-se do meu pai, por tempo indeterminado. Mas bolas, são 1500€ a mais por mês e fazem falta! Financeiramente, a vida não está bem para quase ninguém e nós encontramo-nos dentro da fatia de prejudicados pela merda da crise...

Eu admiro-a. Admiro-lhe a coragem e a força, pois eu sei que não seria capaz de me separar da minha pequena. 

 

E cá fico eu, com a saída de casa adiada por uns meses. Quero muito ter a minha vida, a minha casa.. mas depois de perder o pai e de a mulher ir embora, o meu pai vai precisar de apoio, assim como a minha irmãzinha (8 anos) e cá estou eu para dar esse apoio.

 

(e visto que a minha princesa só acorda para comer daqui a umas oito horas, vou ali fumar um cigarrinho porque não ou de ferro. Só me apetece chorar...)